Conheça algumas diferenças culturais entre o Brasil e os Estados Unidos

No Brasil, algumas pessoas encaram as leis e normas como algo ‘’opcional’’. Quase ninguém para na faixa, respeita fila ou horário de silêncio. Todo mundo se enxerga como um caso à parte: fura fila porque está com pressa, estaciona na vaga de deficiente porque já vai estar de volta e põe música alta porque, afinal, é festa de aniversário. Consequentemente, sempre tem alguém burlando alguma lei e passando os outros para trás.

Nos Estados Unidos, existe um respeito maior pelas leis. O respeito é tão grande que Brasileiros, acostumado com a realidade, (ainda) fico pasmos quando carros param na placa “Pare” e quando uma multidão se organiza e se enfileira em uma fração de segundo. Isso pode ser até estranho ou incômodo de vez em quando, mas torna a minha vida muito mais fácil em 99% das ocasiões. Para dirigir, a habilitação brasileira só vale pelos 3 primeiros meses. Depois disso, é preciso tirar a habilitação americana. O teste para tirar carteira nos EUA é bem tranquilo e se for aprovado o estudante-atleta leva a carteira de habilitação no mesmo dia. É proibido beber em qualquer lugar público. Para os maiores de 21 anos (que é o drinking age), beber andando na calçada, praia, clube, campus, etc, dá cadeia. Estudantes- Atletas precisam respeitar as regras ditadas pela faculdade e pelo treinador quanto a questão de bebida alcoólica dentro ou fora do campus.

Na faculdade, os professores (o treinador ou qualquer pessoa em uma posição de hierarquia) devem ser chamados de Mister (ou então seu título Doctor, Professor, etc) e depois seu sobrenome. Muitos não gostam e não aceitam serem chamados pelo primeiro nome ou mesmo APENAS pelo sobrenome. É interpretado como desrespeito, e isso lá é muito sério. Nas universidades americanas, as pessoas vão à biblioteca para estudar e não para passar o tempo e colocar conversa em dia. Conversar ou fazer barulho na biblioteca da faculdade é muito feio e vai queimar seu filme. Vai todo mundo olhar para você ao mesmo tempo com cara de “Cala a boca! Ainda na faculdade, não adianta pedir cola. Americano não tem tolerância a isso!! Eles não aceitam estudantes olharem para o lado na hora do exame. Evite este tipo de situação, estude e esteja preparado para a prova.

No Brasil, qualquer situação é motivo para bater papo. Pode ser a fila do metrô na segunda-feira ou o caixa demorado no supermercado – sempre há alguém para conversar sobre assuntos que vão de meteorologia a futebol. A pessoa já pode chegar dando tapa nas costas, dividindo pacote de salgadinho e ainda se despedir com beijo na bochecha. Consequentemente, praticamente todo momento é uma oportunidade para conhecer alguém novo e dar risada. Nos Eua, a situação é bem diferente. As pessoas prezam muito pelo seu espaço e individualidade. Na fila do supermercado, nem ouse olhar para a pessoa na sua frente, ou será tido como “weird” – ou estranho. Os comuns abraços e beijinhos brasileiros são inexistentes aqui, as vezes entre amigos. Dependendo do ambiente, é necessário um conjunto pré-estabelecido de perguntas para iniciar uma conversa: de onde você é, o que estuda e qual sua class? Se, por um lado, a formalidade americana pode ser útil para evitar pessoas inconvenientes, por outro, as vezes existe a saudade do “calor” brasileiro.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp